Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/1756
Título: Síntese e caracterização de compostos de cobre-fenantrolina com ligantes piridínicos.
Autor(es): Sousa Júnior, Francimar Lopes de
Palavras-chave: Cobre;Fenantrolina;Citotoxicidade;Ligantes piridínicos
Data do documento: 16-Dez-2015
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Referência: Souza Júnior, Francisco Lopes. Síntese e caracterização de compostos cobre-fenantrolina com ligantes piridínicos. 2015. 57f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Química) - Instituto de Química, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal - RN, 2015.
Resumo: Complexos do sistema cobre(II)-fenantrolina são relevantes por atuarem como nucleases sintéticas e pela sua potencial atividade antitumoral. Tal fato tem despertado interesse no desenvolvimento de novos compostos deste sistema que possam apresentar melhores atividades biológicas. Neste trabalho foram sintetizados e caracterizados os complexos [Cu(phen)Cl2] (1), [Cu(phen)(4apy)2]Cl2 (2) e [Cu(phen)(4ap-van)2]Cl2 (3), onde 4apy = 4-Aminopiridina e ap-van = base de Schiff obtida da reação entre 4apy e o-vanilina. A citotoxidade (MTT) destes compostos foi avaliada frente a 2 linhagens celulares: células derivadas de adenocarcinoma renal (786-0) e renal embrionária humana (HEK-293). Os espectros eletrônicos em meio aquoso dos complexos apresentaram bandas em 204, 226, 272 e 294 nm, referentes às transições intraligantes (IL) π-π* da fenantrolina (phen). Adicionalmente, os espectros dos complexos (1), (2) e (3) apresentaram transições d-d em 710, 632 e 630 nm respectivamente. Além disso, o complexo (3) exibe ainda uma banda em 400 nm referente a transição n-π* do grupo cromóforo imina (C=N) da base de Schiff. Os espectros de IV dos complexos apresentaram bandas referentes ao (C-N) em 1432 cm-1 e (C-H) em 856 e 721 cm-1, indicativas da fenantrolina coordenada ao íon metálico Cu2+. A presença da banda em 1016 cm-1 no espectro do complexo (2), referente à vibração do anel piridínico, confirma a coordenação do ligante 4apy ao metal. O espectro do complexo (3), apresenta bandas em 1604, 1246 e 965 cm-1, atribuídas aos (C=N), (C-O) e (C-OCH3) respectivamente, referentes a Base de Schiff (ap-Van). Todos os complexos apresentaram citotoxidade frente a células 786-0 de maneira dose-dependente, diminuindo a viabilidade celular desde a menor concentração avaliada, chegando à cerca 5% de viabilidade na concentração de 100 µM para o composto (3). Para células não tumorais (HEK-293) os complexos só diminuíram significativamente a viabilidade celular em concentrações elevadas. Os resultados indicaram uma potencial atividade antitumoral para os compostos avaliados.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/1756
Outros identificadores: 2012959667
metadata.dc.description.embargo: 2017-12-22
Aparece nas coleções:Química (bacharelado)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
SinteseCaracterizaçao_SousaJunior_2015.pdfMonografia1,18 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.