Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/1699
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorPereira, Silvana Alves-
dc.contributor.authorMedeiros Júnior, Nailton Benjamim de-
dc.date.accessioned2015-12-22T13:06:01Z-
dc.date.issued2015-
dc.identifier2011004674pr_BR
dc.identifier.citationMEDEIROS JÚNIOR, Nailton Benjamim de. Avaliação fotogramétrica da mobilidade toracoabdominal em recém-nascidos após a manobra de vibrocompressão. 2015. 24f. Artigo Científico (Graduação em Fisioterapia) - Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Santa Cruz, 2015.pr_BR
dc.identifier.urihttp://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/1699-
dc.description.abstractObjective: To evaluate by photogrammetry, the thoracoabdominal mobility of newborns after vibrocompression maneuver. Methods: This is a quasi-experimental study, unicego held in newborns at term, of both sexes, with up to 72 hours of life. For the evaluation of photogrammetry, newborns were positioned supine on the bench support with maximum exposure of the thoracic region. Adhesives used markers on the thoracoabdominal region to geometrically define the sub-compartments, thoracic and abdominal, methodology of Ricieri (2009). Each newborn was filmed for 60 seconds before and after the completion of vibrocompression maneuver, which was held for five minutes by the same physical therapist. The frames have been analyzed in AutoCAD and the sub-compartments, expressed in cm2, were analyzed statistically using SPSS 20.0, the highest and lowest area, were analyzed statistically as inspiratory and expiratory time, respectively. Results: We studied 20 infants, 12 female and 40% born by cesarean section. The phase interpretation of frames was performed in 280 images, of which 140 before vibrocompression maneuver and 140 after. All assessed sub-compartments showed higher values after the maneuver except the abdominal area, but none of the variables was statistically significant, considering p <0.05. Conclusion: biofotogramétrico model used in this study was efficient to quantify the thoracoabdominal mobility and although no statistical significance, the results show that after vibrocompression maneuver there is an increase in inspiratory and expiratory chest and abdominal areas of expandability.pr_BR
dc.description.sponsorshipCNPqpr_BR
dc.languagept_BRpr_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio Grande do Nortepr_BR
dc.rightsembargoedAccesspr_BR
dc.subjectMecânica respiratóriapr_BR
dc.subjectFotogrametriapr_BR
dc.subjectRecém-nascidopr_BR
dc.subjectFisioterapiapr_BR
dc.titleAvaliação fotogramétrica da mobilidade toracoabdominal em recém-nascidos após a manobra de vibrocompressãopr_BR
dc.typebachelorThesispr_BR
dc.description.embargo2018-01-22-
dc.contributor.referees1Pereira, Silvana Alves-
dc.contributor.referees2Melo, Egmar Longo Araújo de-
dc.description.resumoObjetivo: Avaliar, através da biofotogrametria, a mobilidade toracoabdominal de recém-nascidos após a manobra de vibrocompressão. Métodos: Trata-se de um estudo quase experimental, unicego, realizado em recém-nascidos a termo, de ambos os sexos, com até 72 horas de vida. Para a avaliação da biofotogrametria, os recém-nascidos foram posicionados em supino sobre uma bancada de apoio, com exposição máxima da região torácica. Usaram marcadores adesivos sobre a região toracoabdominal para delimitar geometricamente os subcompartimentos, torácico e abdominal, metodologia adaptada de Ricieri (2009). Cada recém-nascido foi filmado por 60 segundos antes e após a realização da manobra de vibrocompressão, que foi realizada por cinco minutos pelo mesmo fisioterapeuta. Os fotogramas gerados foram analisados no AutoCAD e os subcompartimentos, expressos em cm2, foram submetidos a tratamento estatístico no SPSS 20.0, a maior e menor área, foram analisadas estatisticamente como momento inspiratório e expiratório, respectivamente. Resultados: Foram avaliados 20 recém-nascidos, sendo 12 do sexo feminino, e 40% nascido de parto cesáreo. A fase de interpretação dos fotogramas foi realizada em 280 imagens, sendo 140 antes da manobra de vibrocompressão e 140 após. Todos os subcompartimentos avaliados apresentaram maiores valores após a manobra, exceto a área abdominal, mas nenhuma das variáveis foi estatisticamente significante, considerando um p < 0,05. Conclusão: O modelo biofotogramétrico utilizado nesse estudo foi eficiente para quantificação da mobilidade toracoabdominal e apesar de não apresentar significância estatística, os resultados evidenciam que após a manobra de vibrocompressão há um aumento na expansibilidade inspiratória e expiratória das áreas torácica e abdominal.pr_BR
dc.publisher.countryBrasilpr_BR
dc.publisher.departmentFisioterapiapr_BR
dc.publisher.initialsUFRNpr_BR
dc.contributor.referees3Fonseca Filho, Gentil Gomes da-
Appears in Collections:FACISA - Fisioterapia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AvaliacaoFotogramétricaMobilidade_MedeirosJunior_2015.pdfArtigo princpal519,42 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.