Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/1579
Título: Validação brasileira de instrumento eletrônico para avaliação da cultura de segurança do paciente
Título(s) alternativo(s): Brazilian electronic validation tool for assessment of patient safety culture
Autor(es): Melo, Laiza Oliveira Mendes de
Palavras-chave: Avaliação de Serviços de Saúde. Cultura Organizacional. Gerenciamento de Segurança. Qualidade da Assistência à Saúde. Segurança do Paciente.;Health Services Evaluation. Organizational Culture. Security management. Quality of Health Care. Patient Safety.
Data do documento: 3-Dez-2015
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Referência: MELO, Laiza Oliveira Mendes de. Validação brasileira de instrumento eletrônico para avaliação da cultura de segurança do paciente. 2015. 31f. Artigo Científico (Graduação em Fisioterapia) - Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Santa Cruz, 2015.
Resumo: Avaliar periodicamente a Cultura de Segurança do Paciente (CSP) é fundamental para a sua promoção nos serviços de saúde, mas ainda estão em desenvolvimento instrumentos de avaliação no Brasil. Este estudo objetiva validar o questionário Hospital Survey on Patient Safety Culture e um instrumento eletrônico de coleta e análise de dados para aplicação no contexto dos hospitais brasileiros. O software desenvolvido utilizou tecnologias livres e de código aberto com linguagem de programação Java, PostgreSQL, Linux e o Play! Framework, permitindo coleta via e-mail, armazenamento em nuvem e relatório automático dos dados. O instrumento foi aplicado em seis hospitais de Natal-RN para avaliação das propriedades psicométricas. Após coleta mista (e-mail e presencial) e resposta de 863 profissionais, a versão adaptada para Língua Portuguesa apresentou de Cronbach total 0,92 e mediana 0,69 nas 12 dimensões (intervalo: 0,53–0,87). Pelos dados da análise fatorial confirmatória, houve adequação ao modelo multidimensional de 12 dimensões como proposto pelo instrumento original, X2/gl = 2,82; p-valor<0,001; Probabilidade RMSEA ≤ 0,05=0,998; CFI=0,944 e TLI=0,936. Os resultados confirmaram validade e confiabilidade do instrumento adaptado, além da viabilidade do software para dinamizar o monitoramento da CSP.
Abstract: Although periodically assessing Patient Safety Culture (PSC) is important for its promotion in health services, assessment instruments are still in the development stage in Brazil. This study aimed at validating the Hospital Survey on Patient Safety Culture and an electronic data collection and analysis instrument for applications in Brazilian hospital settings. The software developed used free technologies and an open-source code with Java programming language, Java, PostgreSQL, Linux and Play! Framework, allowing collection via email, cloud storage and automatic reporting of processed data.The instrument was applied at six hospitals in Natal-RN to assess psychometric properties. After mixed collection (email and in person) and a response from 863 professionals, the adapted Portuguese version exhibited total and median Cronbach’s alpha of 0.92 and 0.69, respectively in the 12 dimensions (range: 0.53–0.87). The data from the confirmatory factor analysis, there was adaptation to the multidimensional model of 12 dimensions as proposed by the original instrument, X2 / df = 2.82; p-value <0.001; Probability RMSEA ≤ 0.05 = 0.998; CFI = 0.944 and TLI = 0.936. The results confirmed the validity and reliability of the adapted instrument, in addition to the feasibility of the software in making PSC monitoring more dynamic.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/1579
Outros identificadores: 2011004736
metadata.dc.description.embargo: 2018-12-14
Aparece nas coleções:FACISA - Fisioterapia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TCC FINAL.pdfARTIGO PRINCIPAL1,22 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.