Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/1485
Title: Contribuição ao conhecimento químico da espécie Waltheria cinerencens
Authors: Sousa, Taiannie Soriano Andrelino de
Keywords: Waltheria;cinerencens;Flavonoides;Químico-farmacológico
Issue Date: 9-Oct-2015
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: Sousa, Taiannie Soriano Andrelino de. Contribuição ao conhecimento químico da espécie Waltheria cinerencens. 2015. 52f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Química) Instituto de Química, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal - RN, 2015.
Portuguese Abstract: A utilização dos produtos naturais ocorre desde tempos antigos. Uma das mais antigas ações destes compostos é a prevenção de doenças. Dentre as formas mais comuns de uso podemos destacar a ingestão de chás e infusões feitas com partes da planta. Atualmente ensaios químicos-farmacológicos são utilizados visando o isolamento de metabólitos secundários. Este trabalho apresenta a contribuição ao conhecimento químico da W. cinerencens (Sterculiaceae), tendo em vista que esta espécie nunca foi estudada. E, das espécies que foram estudadas no gênero Waltheria pode-se perceber que a maioria delas apresentaram flavonoides como principal metabólito. Os flavonoides apresentam uma variedade de atividades biológicas, principalmente, a propriedade antioxidante, devido a capacidade de redução, doação de hidrogênio e influência no estado redox intracelular, provocados pelo número de substituintes doadores de densidade eletrônica para o anel. Dessa forma, a atividade antioxidante parece estar diretamente relacionada com o número de grupamento hidroxila, especialmente nas posições 3, 5, 7, 3’, 4’ e 5’ as quais são mencionadas no esqueleto flavonoidico. O estudo com a W. cinerencens levou ao isolamento de dois flavonoides metoxilados: 5-hidroxi-3,7,4’- trimetoxiflavona e o 5-hidroxi- 3, 3’, 4’,7-tetrametoxiflavona (Retusina) que são inéditas no gênero e um triterpeno, o ácido 3-oxolup-20(29)-en-28-óico (Ácido betulônico). O isolamento dessas substâncias foi concebido por diversas técnicas cromatográficas e a elucidação das mesmas foi realizada através do RMN 13C e 1H e comparação com dados da literatura.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/1485
Other Identifiers: 2011028184
Appears in Collections:Química (bacharelado)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ConhecimentoQuimico_Sousa_2015.pdfMonografia34.93 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons