Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/1440
Title: Atenção odontológica precoce: conhecimento das gestantes usuárias do serviço público e privado
Authors: Batista, Laísa Thaíse de Oliveira
Keywords: Gestantes.;Odontopediatria.;Saúde bucal.
Issue Date: 12-Jun-2015
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: BATISTA, Laísa Thaíse de Oliveira.Atenção odontológica precoce: conhecimento das gestantes usuárias do serviço público e privado. 2015. 15 f. TCC (Graduação) - Curso de Odontologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2015.
Portuguese Abstract: Objetivo: Avaliar o nível de conhecimento de gestantes do serviço público e privado em relação aos cuidados com a saúde bucal do bebê. Metodologia: Foi aplicado um questionário para à caracterização do aspecto socioeconômico e cuidados de saúde bucal com 120 gestantes. Os dados obtidos foram submetidos a análise estatística e inferencial através dos testes Qui-quadrado ou Exato de Fisher e t de Student por meio do programa SPSS. Resultados: Verifica-se que as gestantes do setor privado foram mais assertivas em relação ao setor público quando questionadas quanto ao início da higienização bucal no bebê e como fazê-lo (p=0,02), (p<0,001). Quanto ao uso de fio dental, 50%(n=30) do serviço público e 13,3%(n=8) do privado não o utilizam na dentição decídua (p<0,001). As usuárias do público não julgam necessário o adiamento ao máximo da inserção de açúcar na alimentação do bebê quando comparadas com o privado (p<0,001). Em relação ao início do uso do copo, 18(30%) do público e 31(51,7%) do privado iniciam após os seis meses (p=0,016). Conclusão: As gestantes oriundas do setor público apresentaram um maior desconhecimento em relação as do privado no que diz respeito à atenção precoce em odontologia, porém questões como potencial cariogênico do leite e início dos cuidados odontológicos foram de desconhecimento nos dois grupos estudados.
Abstract: Objective: To evaluate the pregnant women’s level of knowledge in public and private service in relation to the baby’s oral health care. Methodology: A questionnaire was applied to characterize the socio-economic aspect and the oral health care of 120 pregnant women. The data were submitted to statistical and inferential analysis through the Chi-square or Fisher's exact test and Student's t test using SPSS. Results: It was observed that pregnant women in the private sector were more assertive in relation to the public sector when they were questioned about the outset of the baby’s oral hygiene and how to do it (p = 0.02), (p <0.001). Regarding the use of dental floss, 50% (n = 30) of public service pregnant women and 13.3% (n = 8) in the private sector do not use it in the primary dentition (p <0.001). The users of public service believe it's not necessary the maximum delay in the inclusion of sugar in baby feeding when compared with the private sector. Concerning the beginning of the use of glass, 18 (30%) pregnant women of the public and 31 (51.7%) of the private service initiate its use after six months (p = 0.016). Conclusion: Pregnant women coming from the public sector showed a greater ignorance in relation to the private sector, regarding the early attention in Dentistry, but issues such as cariogenic potential of milk and early dental care were unknown in both groups.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/1440
Other Identifiers: 2011034753
Appears in Collections:Odontologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
[2015] ATENÇÃO ODONTOLÓGICA PRECOCE _ CONHECIMENTO DAS GESTANTES USUÁRIAS DO SERVIÇO PÚBLICO E PRIVADO.pdftrabalho de conclusão de curso - odontologia 2015.1754.24 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.