Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/1247
Título: Determinação do índice do estado trófico na Lagoa de Extremoz-RN
Autor(es): Morais, Thyago Petrus Vieira
Palavras-chave: índice do estado trófico;lagoa de Extremoz;clorofila a;fósforo total;CETESB;CONAMA
Data do documento: 23-Jun-2015
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Referência: MORAIS, Thyago Petrus Vieira. Determinação do índice do estado trófico na Lagoa de Extremoz-RN. 2015. 44f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Química) - Instituto de Química, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal - RN, 2015.
Resumo: Para cumprir o objetivo deste trabalho que é calcular o índice de estado trófico da água na lagoa de Extremoz utilizou-se do equipamento de espectrofotometria uv-vis e das fórmulas dadas no site da CETESB, além da metodologia empregando acetona (90% e 70%) para o cálculo da concentração de clorofila a, e o reagente combinado, formado principalmente pelo antimônio tartarato de potássio e o Molibdato de amônia, para o cálculo de fósforo total. Para isso foram feitas 2 coletas, a primeira com 5 amostras, feita a fim de testar a metodologia e a segunda também com 5 amostras que serão utilizadas para determinar o resultado final da qualidade da água da lagoa de Extremoz que fica a 15Km de Natal, todas elas tiradas dos mesmos pontos mostrado ao longo do trabalho pelas coordenadas tiradas do Google Maps. Para o cálculo das concentrações de fósforo total na amostra foi utilizada uma curva analítica dos padrões a fim de achar a equação da reta e o fator de correlação verificando a funcionalidade do método, já para o cálculo da concentração de clorofila a, não foi necessário a utilização de uma curva analítica, sendo esta substituída por fórmulas que fazem a correção com a feofitina a. Os resultados mostraram que a lagoa de extremoz ainda possui um nível muito baixo de clorofila a indicando a ótima qualidade desta água quanto a este parâmetro, mostrando quantidades de algas e cianobactérias insignificantes comprovando os cálculos. Já os resultados de fósforo total nos dizem que a qualidade da água da lagoa de extremoz está sendo prejudicada pela presença humana nas proximidades do local, com uma comunidade e também com atividades agrícolas bem próxima da lagoa, apresentando um nível entre eutrófico e Hipereutrófico.
URI: http://monografias.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/1247
Outros identificadores: 2010055942
Aparece nas coleções:Química (bacharelado)

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
EstadoTrofico_Morais_2015.pdfMonografia2,99 MBMicrosoft Word XMLVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.