Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/11200
Título: A influência da família na autonomia e participação do cuidado do sujeito diagnosticado com Diabetes Mellitus
Autor(es): Souza, Yara Ribeiro Santos De,
Palavras-chave: Diabetes Mellitus;Diabetes Mellitus;Autonomia Pessoal;Personal Autonomy;Relações Familiares;Family relationships;Processos Grupais;Group Processes
Data do documento: 2-Dez-2020
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Referência: SOUZA, Yara Ribeiro Santos de. A influência da família na autonomia e participação do cuidado do sujeito diagnosticado com diabetes mellitus. 2020. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Enfermagem) - Faculdade de Ciências da Saúde do Trairi, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Santa Cruz, 2020.
Resumo: O diagnóstico da Diabetes Mellitus exige participação no tratamento, e mudanças na vida de quem com ela convive, e afeta não apenas o sujeito, mas também sua família. Este estudo teve como objetivo compreender a influência da família na autonomia e participação do cuidado do sujeito diagnosticado com diabetes mellitus tipo 2. Trata-se de uma pesquisa de campo do tipo participativa, sustentada na teoria da reflexividade e com abordagem qualitativa. Dezesseis sujeitos que convivem com a diabetes participaram de encontros de um grupo de promoção da saúde. Estes participaram de oito encontros para a produção de dados, em um grupo do tipo fechado, entre os meses de maio e agosto do ano de 2017. Posteriormente, foram realizados mais três encontros para ampliar a participação dos sujeitos nas narrativas construídas no grupo e validação dos dados por eles, totalizando onze encontros. Os resultados obtidos mostraram que os fatores que influenciam na adesão ao tratamento são multifatoriais e que nem sempre estão diretamente associados à síndrome, mas também à maneira como as pessoas vivem e se relacionam com os outros. A partir dos eixos temáticos que se relacionavam à abordagem da família, emergiram as seguintes categorias: A diabetes enquanto “herança” da família; Dificuldades para se adaptarem ao novo estilo de vida; A necessidade do apoio da família e a Repressão familiar como dificultador do processo da Diabetes Mellitus. Entre as conclusões do estudo, o apoio da família da pessoa que convive com a síndrome é essencial nesse processo, contudo, constatou-se que os participantes identificaram aspectos negativos no zelo que os familiares assumem em relação ao tratamento. Desse modo, o grupo proporcionou reflexões acerca do autocuidado dos indivíduos e da importância destes se tornarem responsáveis pelo tratamento e pela busca da autonomia para seus estilos de vida.
Abstract: The diagnosis of Diabetes Mellitus requires participation in treatment, and changes in the lives of those who live with it, and affects not only the subject, but also his family. This study aimed to understand the family's influence on the autonomy and participation of the care of the subject diagnosed with type 2 diabetes mellitus. It is a participatory field research, supported by the theory of reflexivity and with a qualitative approach. In the survey, sixteen subjects who live with diabetes participated in meetings of a health promotion group. They participated in eight meetings for the production of data, in a closed type group, between the months of May and August of the year 2017, subsequently, three more meetings were held to expand the participation of the subjects in the narratives built in the group and validation of the given by the participating subjects, totaling eleven meetings. The results obtained showed that the factors that influence adherence to treatment are multifactorial and that they are not always directly associated with the syndrome, but also with the way people live and relate to others. From the thematic axes that were related to the family approach, the following categories emerged for this study: Diabetes as a family "inheritance"; Difficulties to adapt to the new lifestyle; The need for family support and family repression as a hindrance to the Diabetes Mellitus process. Among the conclusions of the study, it is noteworthy that the group provided an open climate for free expression of ideas and feelings, allowing participants to report their experiences, expressing their feelings and seeking their autonomy, the support of the family of the person living with diabetes mellitus is essential in this process. However, it was found that the participants identify negative aspects in the zeal that the family members assume in relation to the treatment.
URI: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/11200
Outros identificadores: 20160121460
Aparece nas coleções:FACISA - Enfermagem

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TCC OFICIAL CORRIGIDO PDF.pdf
Acesso restrito até 2025-12-18
387,05 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir    Solictar uma cópia


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons