Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/11171
Title: A importância do encontro com o feminino no processo de formação de si
Authors: Santos, Samara Batista dos
Keywords: Feminino;Sagrado feminino;Formação de si;Danças circulares;Projeto voz feminina
Issue Date: 18-Dec-2020
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: SANTOS, Samara Batista dos. A importância do encontro com o feminino no processo de formação de si. 2020. 45 f. TCC (Licenciatura em Teatro) - Departamento de Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2020.
Portuguese Abstract: A formação de si não é, na maioria das vezes, produto de reflexão. Agenciada pelo Estado e/ou por instituições como a família, escola, igreja, escapa a questionamentos mais profundos, sendo adquirida de forma mais inconsciente do que consciente. Neste trabalho de conclusão de curso, revisito minha biografia, procurando e esmiuçando até onde me levou a formação que os “outros” me facultaram, desde a infância até o presente momento. Questiono-me, nesse caminhar, sobre os valores que me foram passados pelos meus progenitores e escola e sobre o quanto isso me guiou e privou, ao menos parcialmente, da assunção de minha própria subjetividade, destacando o papel do feminino (ou do encontro com o feminino), que se deu na academia, na minha formação enquanto persona livre e senhora do seu próprio destino e tempo. Nesse caminho, utilizo como aparato teórico Souza (2017), Souza (2007), Ribeiro (2017), Freire (1996), Estés (2014), Althusser (1985), Marashinsky (2007) e Leite (2016). A metodologia passa pelo mergulhar na minha própria vida, nas histórias e causos que vivi e que me fizeram chegar até aqui tal como hoje sou. Meu método é, portanto, autobiográfico e reflexivo. Como resultado aponto a consciência e segurança do meu caminhar, a cura apenas possível através deste mergulho no passado e, acima de tudo, em mim.
Abstract: Self-formation is, in most cases, not a product of reflection. Managed by the State and/or by institutions such as family, school, church, deeper questions escapes, being acquired in a more unconscious than conscious way. In this work of course conclusion, I revisit my biography, examining and breaking down how far did it take me the formation that the “others” provided me, from childhood to the present moment. In this path, I question myself about the values that were passed on to me by my parents and school and about how much this guided and deprived me, at least partially, of assuming my own subjectivity, highlighting the role of the feminine (or the encounter with the feminine), that took place at the university, in my formation as a free persona and lady of my own destiny and time. In this journey, I use as reference Souza (2017), Souza (2007), Ribeiro (2017), Freire (1996), Estés (2014), Althusser (1985), Marashinsky (2007) and Leite (2016). The methodology involves immersing myself in my own life, in the stories and stories that I lived and that made me get here as I am today. My method is therefore autobiographical and reflexive. As a result, I point out the awareness and confidence of my walk, the only cure possible through this diving in the past and, above all, me.
URI: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/11171
Other Identifiers: 20160132481
Appears in Collections:Teatro

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC SAMARA C FICHA CATALOGRÁFICA.pdf1.23 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons