Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/1073
Título: Um estudo sobre o clima organizacional na pousada MAX- Currais Novos/RN
Autor(es): Araújo, Angélica Carla de
Palavras-chave: Hospedagem;Clima organizacional - Percepção;Pousada MAX - Currais Novos/RN;Turismo - Currais Novos/RN
Data do documento: 19-Mai-2015
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Referência: ARAÚJO, Angélica Carla. Um estudo sobre o clima organizacional na pousada Max - Currais Novos/RN. 2015. 77 f. Trabalho de conclusão de curso (Bacharelado em Turismo) – Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Currais Novos, 2015.
Resumo: O clima organizacional tem um papel fundamental nas organizações, pois tudo que envolve uma empresa depende da gestão voltada para o clima, tendo em vista que este está relacionado com as percepções dos funcionários em relação ao ambiente interno da empresa que, inclusive, depende de pessoas para funcionar e estas precisam estar aptas para melhor exercer as funções. Se essas pessoas enxergam a empresa como sendo boa, o clima tende a ser bom, se enxergam como ruim, o clima tende a ser ruim. Por isso a importância de se estudar a percepção que determinados funcionários têm da empresa onde trabalham. Pensando assim, o presente trabalho tem como tema um estudo sobre o clima organizacional na pousada Max-Currais Novos/RN objetivando analisá-lo de acordo com a percepção dos colaboradores, tendo como objetivos específicos conhecer as percepções dos funcionários; identificar os fatores que influenciam negativamente e/ou positivamente o clima organizacional da empresa; apontar o nível de satisfação quanto ao clima na empresa. Quanto aos procedimentos metodológicos, trata-se de uma pesquisa descritiva e exploratória, e as técnicas quanti-qualitativas, utilizadas na coleta e fundamentação de dados, que foi possível através de visitas à pousada Max onde foram aplicados questionários com os funcionários. A análise e discussão dos dados evidencia a satisfação que foi possível medi-la em 82%. Entretanto alguns aspectos precisam ser revistos para continuarem atendendo as necessidades e percepções positivas, tais como valorização dos funcionários, as instalações inadequadas (banheiros, vestuários), treinamentos, flexibilidade por parte da gerência, a pressão que o chefe exerce nos funcionários, a forma de tratá- los, falta de reconhecimento e o salário. Assim, sugere-se investir mais no potencial dos funcionários, demonstrando a importância deles na empresa e oportunizar crescimento e desenvolvimento profissional. Conclui-se que de modo geral a percepção foi positiva e o clima, portanto, agradável.
URI: http://monografias.ufrn.br:8080/jspui/handle/123456789/1073
Outros identificadores: 2011025997
Aparece nas coleções:CERES - Turismo

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Um estudo sobre Clima Organizacional_monografia2015.pdf1,25 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons