Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/10654
Title: Periostite após uso prolongado de PGE1 em recém-nascidos com cardiopatia congênita cianótica: relatos de casos.
Other Titles: Periostitis after prolonged use of PGE1 in newborns with congenital cyanotic heart disease: case reports.
Authors: Gomes, Ana Beatriz Dantas
Keywords: Recém-Nascido;Alprostadil;Periostite;;Efeitos Colaterais;Reações Adversas Relacionadas a Medicamentos
Issue Date: 12-Jun-2020
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: GOMES, Ana Beatriz Dantas. Periostite após uso prolongado de PGE1 em recém-nascidos com cardiopatia congênita cianótica: relatos de casos. 2020. 22 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Farmácia) - Departamento de Farmácia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2020.
Portuguese Abstract: Objetivo: Descrever dois casos de periostite após uso prolongado da prostaglandina E1 (PGE1),complicação rara e potencialmente grave de uma reação adversa a medicamento. Descrição do caso: Dois recém-nascidos a termo com diagnóstico de cardiopatia congênita cianótica. Em uso da PGE1 por aproximadamente 20 dias, notou-se presença de edema em membros inferiores e hipertermias. A avaliação radiológica evidenciou periostite em ossos longos nos dois casos. Comentários: A periostite é uma das raras reações adversas ao uso da PGE1. A complicação mais frequente é a formação de edema em membros, acompanhada por rigidez muscular e dor. Os ossos mais frequentemente acometidos são os longos, costelas, omoplatas e clavículas. O prognóstico é geralmente bom, desaparecendo em seis a doze meses após a suspensão do fármaco, aparentemente sem consequências para o futuro crescimento ósseo.
Abstract: Objective: Describe two cases of periostitis following prolonged use of prostaglandin E1 (PGE1), a rare and potentially serious complication of an adverse drug reaction. Case description: Two term newborns diagnosed with cyanotic congenital heart disease. In use of PGE1 for approximately 20 days, edema in the lower limbs and hyperthermia was noted. Radiological evaluation showed periostitis in long bones in both cases. Comments: Periostitis is one of the rare adverse reactions to the use of PGE1. The most frequent complication is the formation of limb edema, accompanied by muscle stiffness and pain. The most frequently affected bones are the long bones, ribs, shoulder blades and clavicles. The prognosis is generally good, disappearing within six to twelve months after drug withdrawal, apparently with no consequences for future bone growth.
URI: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/10654
Other Identifiers: 2016080427
Appears in Collections:Farmácia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
PeriostiteapósusoprolongadodePGE1_Gomes_2020
Restricted Access Until 2030-03-20
A Monografia submetida está bos análise para publicação na Revista Paulista de Pediatria.
Texto Completo1.51 MBAdobe PDFView/Open    Request a copy


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.