Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/10644
Title: A desigualdade protestada na escola: o Estado que se faz na escola e os sujeitos que desafiam a escolarização.
Other Titles: The inequality protested at school: the State that is done at school and the subjects that challenge schooling.
La desigualdad protestó en la escuela: el Estado que se hace en la escuela y las asignaturas que desafían la escolarización.
L'inégalité protestait à l'école: l'État qui se fait à l'école et les matières qui contestent la scolarité.
Authors: Tavares, José Rolfran de Souza
Keywords: Gênero;Estado;Raça;Classe;Escolarização;Gender;Race;Class;Schooling
Issue Date: 8-Jun-2020
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: TAVARES, José Rolfran de Souza. A desigualdade protestada na escola: o Estado que se faz na escola e os sujeitos que desafiam a escolarização. 2020. 47f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Ciências Sociais) - Departamento de Ciências Sociais, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2020.
Portuguese Abstract: Tendo ciência que hoje no Brasil o perfil do estudante que mais evade no ensino médio é de jovens, negros e pobres, esta pesquisa buscou compreender como a produção mútua do Estado, gênero, raça e classe está desenhando as possibilidades de permanência escolar para os que se encaixam nas categorias supracitadas. O trabalho também explorou quais são as estratégias de manutenção no espaço escolar que esses mesmos discentes estão criando e desenvolvendo e o que elas revelam sobre as práticas escolares e de cidadania. Para isso, foi feito um estudo etnográfico que compreendeu observações participantes durante dois meses (uma vez por semana) nas turmas do turno noturno da Escola Estadual Professor Anísio Teixeira, entrevistas com alguns grupos de estudantes (que ao longo da pesquisa se destacaram em relação ao objetivo do trabalho) e uma análise da informação produzida em campo com base na bibliografia levantada para tentar refletir sobre o tema. O principal enfoque para análise foi a relação professor-aluno, pois a compreensão aqui defendida é que nela, no processo de escolarização, as categorizações citadas acima são reforçadas. Os resultados apontam que as construções educacionais excludentes só são possíveis em um ambiente com grandes desigualdades sociais convivendo com um modelo de organização que seleciona os corpos e vivências do alunato que são dignos da atenção do/da docente, todavia há os que se rebelam, colocando esse modelo em crise e pressionando – inclusive pela ameaça de violência – a institucionalização educacional a mudar.
Abstract: Bearing in mind that today in Brazil the profile of the student who most evades in high school is that of young people, blacks and the poor, this research sought to understand how the mutual production of the State, gender, race and class is designing the possibilities of school permanence for those who fit the above categories. The work also explored what are the maintenance strategies in the school space that these same students are creating and developing and what they reveal about school and citizenship practices. For this, an ethnographic study was carried out that included participant observations for two months (once a week) in the night shift classes of the State School Professor Anísio Teixeira, interviews with some groups of students (who throughout the research stood out in relation to the objective of the work) and an analysis of the information produced in the field based on the bibliography raised to try to reflect on the theme. The main focus for analysis was the teacher-student relationship, as the understanding advocated here is that in it, in the schooling process, the categories mentioned above are reinforced. The results point out that the exclusionary educational constructions are only possible in an environment with great social inequalities coexisting with an organization model that selects the student bodies and experiences that are worthy of the teacher's attention, however there are those who rebel, placing this model in crisis and pressuring - including the threat of violence - the educational institutionalization to change.
URI: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/10644
Other Identifiers: 20180006661
Appears in Collections:Ciências Sociais (licenciatura)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
adesigualdadeprotestadanaescola_Tavares_2020.pdf704.79 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons