Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/10475
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorVenticinque, Eduardo Martins-
dc.contributor.authorSantos, Raul dos-
dc.date.accessioned2020-02-17T14:18:08Z-
dc.date.available2020-02-17T14:18:08Z-
dc.date.issued2019-11-29-
dc.identifier2015061946pt_BR
dc.identifier.citationSANTOS, Raul dos. Nesse mato tem cachorro: sobrepondo o padrão de atividade de mamíferos silvestres com cães domésticos em uma unidade de conservação periurbana da Caatinga. 2019. 35 f. Monografia (Graduação em Ecologia) – Centro de Biociências. Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 2019.pt_BR
dc.identifier.urihttp://monografias.ufrn.br/handle/123456789/10475-
dc.description.abstractMammals correspond a vulnerable group to anthropogenic disturbance and understand its interactions with exotic species such as the domestic dogs, makes it possible to develop efficient management strategies. In this work, we describe the medium-sized mammals activity pattern and its overlap with the domestic dogs’ activities in a peri-urban conservation unit in the Brazilian dryland. For this, we used camera trap technique. We used circular statistics to characterize the activity pattern of the species together with the activity overlap coefficient (∆) to investigate possible temporal segregation between the wild mammals and domestic dogs. With a sampling effort of 1.190 nights/camera, we got 676 records of medium-sized mammals and large-sized mammals, being nine native and three exotic species. Among the native species are two endangered felines (Leopardus emiliae and Herpailurus yagouaroundi). Among the recorded species one was nocturnal (Didelphis albiventris), two were mainly nocturnal (Cerdocyon thous and Procyon cancrivorus), four were catemerals (Mazama gouazoubira, Euphractus sexcinctus, Leopardus emiliae and Felis catus) and one was crepuscular (Canis familiaris). We did not found a high overlap between wild mammals and C. familiaris, suggesting a variable level of temporal segregation. However, species like E. sexcinctus (∆1 =0,57), C. thous (∆1 =0,53), L. emiliae (∆1 =0,50) and M. gouazoubira (∆1 =0,49) can be vulnerable to potential domestic dogs’ attacks, once they show a moderate overlap with them. These results provide important information on the ecology and vulnerability of mammals to anthropogenic threats in Caatinga, in addition to providing relevant information to the management and conservation strategies development in peri-urban natural areas in the Caatinga dryland.pt_BR
dc.languagept_BRpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio Grande do Nortept_BR
dc.rightsCC0 1.0 Universal*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/publicdomain/zero/1.0/*
dc.subjectArmadilhamento fotográficopt_BR
dc.subjectEspécies exóticaspt_BR
dc.subjectFloresta Nacionalpt_BR
dc.subjectMastofaunapt_BR
dc.subjectSemiáridopt_BR
dc.titleNesse mato tem cachorro: sobrepondo o padrão de atividade de mamíferos silvestres com cães domésticos em uma unidade de conservação periurbana da Caatingapt_BR
dc.typebachelorThesispt_BR
dc.contributor.referees1Pichorim, Mauro-
dc.contributor.referees2Anjos, Antônio Mauro Guimarães dos-
dc.description.resumoOs mamíferos correspondem a um grupo bastante vulnerável as perturbações antrópicas e compreender as suas interações com espécies exóticas como cães domésticos possibilita elaborar estratégias de manejo mais eficientes. Neste trabalho descrevemos o padrão de atividade de mamíferos silvestres de médio porte e sua sobreposição com as atividades dos cães domésticos em uma unidade de conservação periurbana no semiárido brasileiro. Para isso, utilizamos a técnica de armadilhamento fotográfico. Usamos estatística circular para caracterizar o padrão de atividade das espécies, juntamente com o coeficiente de sobreposição de atividade (∆), para investigar possíveis segregações temporais entre os mamíferos silvestres e os cães domésticos. Com um esforço amostral de 1.190 noites/câmeras, obtivemos 676 registros de mamíferos de médio e grande porte, sendo nove espécies silvestres e três exóticas. Entre as espécies nativas estão dois felinos ameaçados de extinção (Leopardus emiliae e Herpailurus yagouaroundi). Entre as espécies registradas um foi noturna (Didelphis albiventris), duas foram principalmente noturnas (Cerdocyon thous e Procyon cancrivorus), quatro foram catemerais (Mazama gouazoubira, Euphractus sexcinctus, Leopardus emiliae e Felis catus) e uma foi crepuscular (Canis familiaris). Não encontramos uma alta sobreposição de atividade entre os mamíferos silvestres e C. familiaris, sugerindo um grau variável de segregação temporal. No entanto, espécies como E. sexcinctus (∆1 =0,57), C. thous (∆1 =0,53), L. emiliae (∆1 =0,50) e M. gouazoubira (∆1 =0,49) podem estar mais vulneráveis a potenciais ataques de cães, uma vez que exibiram uma moderada sobreposição com estes. Os resultados encontrados trazem informações importantes sobre a ecologia e a vulnerabilidade de mamíferos a ameaças antrópicas na Caatinga, além de fornecer informações relevantes para o desenvolvimento de estratégias de manejo e conservação em áreas naturais periurbanas da Caatinga.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentEcologiapt_BR
dc.publisher.initialsUFRNpt_BR
Appears in Collections:Ecologia



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons