Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/10472
Title: Avaliação dos efeitos das mudanças climáticas sobre a macroalga Gracilaria birdiae – implicações para a aquicultura
Authors: Silva, Marcelle Stephanne Barbosa da
Keywords: Aquecimento global;Global warming;Temperatura;Temperature;Salinidade;Salinity;Cultivo de macroalga;Seaweed farming
Issue Date: 28-Nov-2019
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: SILVA, Marcelle Stephanne Barbosa. Avaliação dos efeitos das mudanças climáticas sobre a macroalga Gracilaria birdiae – implicações para a aquicultura. 2019. 33 f. Monografia (Graduação em Ecologia) – Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2019.
Portuguese Abstract: No momento atual, muito se pergunta como as mudanças climáticas irão afetar os organismos e ecossistemas, principalmente nos ambientes marinhos costeiros. Considerando essa perspectiva, fica a dúvida de como essas alterações no clima irão impactar setores da economia que tem como base organismos marinhos, como a aquicultura. Diante desse cenário, este estudo teve como objetivo avaliar a resposta fisiológica da agarófita Gracilaria birdiae, espécie nativa com maior potencial de cultivo no Brasil, frente às alterações de temperatura e salinidade ocasionadas pelas mudanças climáticas. A macroalga estudada foi coletada na praia de Cotovelo, Parnamirim, RN. Os tratamentos escolhidos para compor esse estudo foram elaborados com base nos cenários RCP 2.6 e RCP 4.5, previstos pelo IPCC 2014 (Intergovernmental Panel on Climate Change). De acordo com esses cenários, foram elaborados quatro tratamentos: T1 (28 °C e 36 PSU); T2 (28 °C e 34 PSU); T3(29 °C e 36 PSU) e T4 (29 °C e 34 PSU). Todos os tratamentos foram realizados com quatro réplicas. A determinação da biomassa, TCR e fluorescência in vivo da clorofila foi realizada a cada 2 dias, durante o período de 12 dias. Em todos os tratamentos, G. birdiae apresentou valores positivos de biomassa e TCR ao longo do experimento. Tanto biomassa quanto a TCR apresentarão valores mais elevados no tratamento com maior temperatura e menor salinidade (T4). Para o ETRmáx, Ik e Yield, a alga demonstrou melhor desempenho nos tratamentos com menor salinidade (T2 e T4). Entre todos os tratamentos avaliadas, o T3 foi o cenário em que G. birdiae apresentou menores valores. Diante desses resultados, podemos observar que G. birdiae, por ser considerada uma espécie eurialina e euritérmica, que está presente em um ambiente com grande estresse ambiental, pode não vir a sofrer influências negativas em decorrência das mudanças climáticas previstas para os cenários RCP 2.6 e 4.5. Mostrando-se assim uma alga com grande potencial para cultivos diante da situação climática do planeta. Entretanto, devem ser realizados experimentos com maior tempo de duração, bem como cenários mais críticos de temperatura, para, de fato, comprovarmos os resultados sobre essa espécie.
Abstract: At the moment, much has been asked how climate change will affect organisms and ecosystems, especially in coastal marine environments. Given this perspective, it is uncertain how these climate changes will impact sectors of the economythat are based on marine organisms such as aquaculture. Concerning this scenario, this study aimed to evaluate the physiological response of the agarophyte Gracilaria birdiae, a native species with the highest cultivation potential in Brazil, regarding alteration in temperature and salinity caused by climate change. The seaweed studied was collected at Cotovelo beach, Parnamirim, RN. The treatments chosen to comprise this study were developed based on the RCP 2.6 and RCP 4.5 scenarios, predicted by IPCC 2014 (Intergovernmental Panel on Climate Change). According to these scenarios, four treatments were tested: T1 (28 °C and 36 PSU); T2 (28 °C and 34 PSU); T3 (29 °C and 36 PSU) and T4 (29 °C and 34 PSU). All treatments were carried out with four replicates. The determination of biomass, RGR and in vivochlorophyll fluorescence was measured every 2 days during a 12-day period. In all treatments, G. birdiaeshowed positive values of biomass and RGR throughout the experiment. Both biomass and RGR exhibited higher values in the treatment with higher temperature and lower salinity (T4). When analyzing ETRmax, Ikand Yield, the seaweed showed better performance in treatments with lower salinity (T2 and T4). Among all the treatments tested, T3 was the scenario in which G. birdiaeexhibited the lowest values. Given these results, we can observe that G. birdiae, being considered an euryhaline andeurythermalspecies, which is present in an environment with great environmental stress, may not suffer negative influences due to the climate changes predicted for RCP 2.6 and 4.5 scenarios. Thus, this seaweed shows a great potential for cultivation with regards to the Earth’s climate situation.However, longer-term experiments as well as more critical temperature scenarios must be performed to confirm the results for this species
URI: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/10472
Other Identifiers: 20160137666
Appears in Collections:Ecologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCC_marcelle_barbosa_finalizado.pdf1.35 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons