Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/10402
Title: Relações e condições de trabalho dos/as agentes comunitários de saúde em um município do seridó potiguar
Authors: Silveira, Leonardo Diego da Silva
Keywords: Agentes comunitários de saúde.;Condições de trabalho.;Relações trabalhistas.;Saúde do trabalhador.
Issue Date: 31-Jul-2019
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: SILVEIRA, Leonardo Diego da Silva. Relações e condições de trabalho dos/as agentes comunitários de saúde em um município do seridó potiguar. 2019. 48 f. Monografia (Especialização) - Curso de Residência Multiprofissional em Atenção Básica, Universidade Federal Rio Grande Norte, Currais Novos, 2019.
Portuguese Abstract: Os Agentes Comunitários de Saúde são profissionais que compõem as equipes de Estratégia de Saúde da Família para efetivação da política na Atenção Primária a Saúde. Possuem papel importante no desenvolvimento do trabalho em saúde, pois são os membros da equipe que atuam diretamente com a população, viabilizando o processo serviço-comunidade. Constituem-se categoria profissional expressiva para sociedade e diante da perspectiva de atenção prevista no SUS, com um modelo centrado na promoção, prevenção, educação e reabilitação da saúde, o trabalho dos ACS’s nos territórios revela-se de fundamental importância. Apesar desta importância, os novos arranjos e modos de gestão pautados na produtividade e informatização têm engendrado mudanças significativas no mundo do trabalho, com grandes consequências para a classe trabalhadora. Nesse cenário de mutações, o objetivo do presente estudo foi investigar as relações e condições de trabalho dos agentes comunitários de saúde, em um município de médio porte, localizado na região do Seridó, no estado do Rio Grande do Norte, com vistas a analisar os efeitos e consequências do processo de trabalho sobre a vida e a saúde desse trabalhador. Trata-se de um estudo social circunscrito na perspectiva dialética, de nível exploratório e descritivo, desenvolvido a partir de uma abordagem metodológica de cunho qualitativo. A população do estudo foi representada por 19 ACS’s, de ambos os sexos, pertencentes a 04 unidades de saúde, localizadas na zona urbana do município de Currais Novos/RN. Realizou-se pesquisa bibliográfica e documental, além da pesquisa de campo, tendo sido privilegiados como instrumentos a observação participante e a entrevista semiestruturada. As análises focaram as condições e relações de trabalho; a dinâmica e as atividades que compõem as rotinas profissionais; as principais queixas relativas ao exercício da profissão; os eventuais comprometimentos da saúde, decorrentes ou não da atividade laboral desenvolvida por esses trabalhadores. Dentre as conclusões destacam-se: as condições de trabalho para o exercício da função são insuficientes ou precárias, com reflexos sobre o desenvolvimento do trabalho em saúde; apesar de relatos de bom entendimento, as relações sociais são perpassadas por conflitos na rotina laboral. E ainda, identificou-se que as condições e relações trabalhistas têm produzido repercussões na vida dos agentes comunitários de saúde, destacando-se dentre as consequências o adoecimento profissional.
Abstract: The community health agents are professionals who compose the family health strategy teams to implement the policy in Primary Health Care. They have an important role in the development of health work, because they are the team members who work directly with the population, enabling the service-Community process. They constitute an expressive professional category for society and in view of the perspective of attention foreseen in the SUS, with a model centered on promotion, prevention, education and health rehabilitation, the work of ACS in the territories reveals to be of fundamental importance. Despite this importance, the new arrangements and management modes based on productivity, in computerization have engendered significant changes to the world of work, with great consequences for the working class. In view of this scenario of mutations, the aim of the present study was to investigate the conditions and work relations of community health agents, in a medium-sized municipality, located in the Seridó region, in the state of Rio Grande do Norte, analyzing the effects and consequences of the work process about the life and health of this worker. Thus, this research is a social study circumscribed in the dialectical perspective, exploratory and descriptive level, developed through a qualitative methodological approach. The study population was represented by 19 ACS's, of both sexes, belonging to the 04 Health Units, located in the urban area of the municipality of Currais Novos/RN. A bibliographic and documentary research was carried out, as still field research, where the privileged instruments were the participant observation and the semi-structured interview. The analyses focused on working conditions and relationships; The dynamics and activities that compose the professional routines; the main complaints concerning the exercise of the profession; Possible health commitments, arising from or not of the work activity developed by these workers. Among the conclusions we highlight: the working conditions for the exercise of the function are insufficient or precarious, with reflections on the development of health work; despite reports of good understanding, social relations are pervaded by conflicts in the labor routine. Moreover, it was identified that the conditions and labor relations have produced repercussions in the life of community health agents, among the consequences the illness of the professional.
URI: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/10402
Other Identifiers: 20174000410
Appears in Collections:Residência Multiprofissional em Atenção Básica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
TCR ARQUIVO FINALIZADO.pdf902.75 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.