Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/10378
Title: Influência do posicionamento no recém-nascido em ventilação mecânica vinculando evidências e práticas
Authors: Medeiros, Máyra Cármem Silva de
Keywords: Respiração artificial.;Recém-nascido.;Posicionamento do paciente.;Fisioterapia.
Issue Date: 22-Feb-2019
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: MEDEIROS, Máyra Cármem Silva de. Influência do posicionamento no recém-nascido em ventilação mecânica vinculando evidências e práticas. 2019. 31 f. Monografia (Especialização) - Curso de Residência Multiprofissional em Saúde Materno-infantil, Universidade Federal Rio Grande Norte, Caicó, 2019.
Portuguese Abstract: Os avanços tecnológicos e científicos ocorridos no século XX nos cuidados intensivos neonatais proporcionaram o aumento da sobrevida de recém-nascidos (RN) de alto risco. Um dos avanços que contribuiu para este aumento da sobrevida foi a adesão ao cuidado humanizado, como a preocupação em ajustar posicionamentos que favoreçam o conforto e organização necessários para o bem-estar do RN de alto risco Objetivo: Realizar um artigo em formato de Linking evidence and practice (LEAP) sobre posicionamento neonatal x ventilação mecânica extraído do artigo de revisão “Infant position in neonates receiving mechanical ventilation” e elaborar um procedimento operacional padrão (POP) sobre posicionamento no recém-nascido. Métodos: Foi realizado um estudo do tipo Linking evidence and practice (LEAP). O LEAP tem como estratégia destacar os principais resultados de uma revisão sistemática Cochrane (RS) orientando para uma prática segura e eficaz. O LEAP deve apresentar as recomendações relevantes da RS sobre a tomada de decisão clínica diante da descrição de um caso clínico. A partir dos casos clínicos ilustrar a aplicação das recomendações pontuadas na RS e fornece subsídios para o fisioterapeuta no manejo clínico. O artigo foi elaborado a partir do mês de agosto/2018, juntamente com o procedimento operacional padrão (POP) sobre posicionamento do recém-nascido. Resultados: Dos 13 estudos que compararam prona x supino, verificou-se que a posição prona melhora a pressão parcial de oxigênio (Pa02) e a saturação de oxigênio (Sp02). Já em relação à mecânica pulmonar em respiração espontânea e índice de oxigenação (PaO2 /FiO2), não foram encontradas diferenças significativas. Seis estudos forneceram dados comparando posições prona e lateral, e alguns mostram um discreto aumento da SpO2 na posição prona. Dez ensaios compararam a posição lateral e supina, e mostraram que não há diferenças sobre a Pa02, Sa02 ou pressão parcial de gás carbônico. Três ensaios cruzados forneceram dados para comparar a posição lateral direita da esquerda, e não foram encontradas diferenças significativas. Conclusão: O presente estudo serviu para facilitar a tomada de decisão clínica, através de informações consistentes que orientam uma prática segura e baseada em evidência, além do que elimina o paradigma que recém-nascidos em UTIN devam permanecer exclusivamente em decúbito dorsal.
URI: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/10378
Other Identifiers: 20174001006
Appears in Collections:Residência Multiprofissional em Atenção à Saúde Materno-Infantil

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Influenciaposicionamentorecem_Medeiros_2019.pdf462.27 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.