Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/10377
Title: Perfil dos casos de sífilis congênita no Rio Grande do Norte no período de 2014 a 2018
Authors: Ferreira, Francisca Kelle de Sousa
Keywords: Sífilis congênita.;Transmissão vertical.;Notificação de doenças.;Cuidado pré-natal.
Issue Date: 11-Dec-2019
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: FERREIRA, Francisca Kelle de Sousa. Perfil dos casos de sífilis congênita no Rio Grande do Norte no período de 2014 a 2018. 2019. 30 f. Monografia (Especialização) - Curso de Residência Multiprofissional em Atenção Básica, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Caicó, 2019.
Portuguese Abstract: INTRODUÇÃO: A sífilis congênita é uma infecção que ocorre por meio da disseminação hematogênica do Treponema pallidum para o feto por via transplacentária nos casos de gestantes com a infecção. É considerada um grave problema de saúde pública e sua eliminação ainda constitui um desafio. A elevação dos casos deste agravo no mundo está principalmente relacionada a assistência pré-natal, quando não realizada ou realizada de forma ineficiente. OBJETIVO: Analisar o perfil dos casos de sífilis congênita no Rio Grande do Norte entre 2014 e 2018. METODOLOGIA: Trata-se de um estudo de abordagem quantitativa, epidemiológico, configurado como ecológico, realizado com dados de sífilis congênita registrados no SINAN. As informações obtidas foram armazenadas em um banco de dados em planilha no Microsoft Excel, e posteriormente os dados foram organizados em tabelas e gráficos e analisados por meio de estatística descritiva, frequências e medidas de tendência central. RESULTADOS: No Rio Grande do Norte no período de 2014 a 2018 foram notificados e confirmados 2108 casos de sífilis congênita no sistema de informação. A taxa de incidência e mortalidade por sífilis congênita duplicaram no estado no período analisado. A maioria das crianças foram diagnosticadas com menos de 7 dias após o nascimento, sendo mais predominante em filhos de mães com idade entre 20 e 29 anos, com baixa escolaridade e pardas, que foram diagnosticadas com sífilis recente, tiveram acesso ao pré-natal, a maioria teve o diagnóstico da sífilis materna durante o pré-natal, não realizaram tratamento adequado e o parceiro não recebeu tratamento. CONCLUSÃO: A incidência e a taxa de mortalidade por sífilis congênita no Rio Grande do Norte, apresenta comportamento crescente. Os achados demostram fragilidades na assistência pré-natal e apontam para necessidade de estratégias para qualificação da atenção pré-natal com intuito de oferecer assistência resolutiva capaz de evitar a transmissão vertical, especialmente nesses grupos mais suscetíveis e vulneráveis.
Abstract: INTRODUCTION: Congenital syphilis is an infection that occurs through the hematogenous dissemination of transplacental Treponema pallidum to the fetus in cases of pregnant women with the infection. It is considered a serious public health problem and its elimination is still a challenge. The increase in cases of this disease worldwide is mainly related to prenatal care, when not performed or performed inefficiently. OBJECTIVE: To analyze the profile of congenital syphilis cases in Rio Grande do Norte between 2014 and 2018.METHODOLOGY: This is a quantitative, epidemiological approach, configured as ecological, conducted with data on congenital syphilis registered with SINAN. The information obtained was stored in a spreadsheet database in Microsoft Excel, and later the data was organized in tables and graphs and analyzed using descriptive statistics, frequencies and measures of central tendency. RESULTS: In Rio Grande do Norte, from 2014 to 2018, 2108 cases of congenital syphilis were reported and confirmed in the information system. The incidence and mortality rates for congenital syphilis doubled in the state during the analyzed period. Most children were diagnosed less than 7 days after birth, being more prevalent in children of mothers with ages between 20 and 29 years, with low education and browns, who were diagnosed with recent syphilis, had access to prenatal care, most were diagnosed with maternal syphilis during prenatal care, did not receive adequate treatment and their partner did not receive treatment. CONCLUSION: The incidence and mortality rate due to congenital syphilis in Rio Grande do Norte is increasing. The findings demonstrate weaknesses in prenatal care and point to the need for strategies for qualifying prenatal care in order to provide resolute care that can prevent vertical transmission, especially in these more susceptible and vulnerable groups.
URI: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/10377
Other Identifiers: 20184001144
Appears in Collections:Residência Multiprofissional em Atenção Básica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Perfil dos casos de sífilis congênita...Ferreira...2019.pdf
Restricted Access Until 2022-01-20
477.06 kBAdobe PDFView/Open    Request a copy


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.