Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/10247
Title: Estudo Sobre Medicamentos Humanos Utilizados em Prescrição Veterinária
Authors: Castro, Patrícia Ingrid Macêdo de
Keywords: Prescrição, Fármacos, Medicina Veterinária.
Issue Date: 4-Nov-2019
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: CASTRO, Patrícia Ingrid Macêdo de. Estudo Sobre Medicamentos Humanos Utilizados em Prescrição Veterinária. 2019. 38f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Farmácia) - Departamento de Farmácia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2019.
Portuguese Abstract: A prescrição de fármacos licenciados de uso humano para terapias em animais, atualmente, vem sendo uma prática bastante frequente, levando-se em consideração na escolha do medicamento, o agente terapêutico que mais se adequa a disfunção fisiológica do paciente, seu diagnóstico, prognóstico e custo/benefício. O presente estudo teve por finalidade abordar a realidade da prescrição de fármacos da linha humana utilizados pela medicina veterinária. Trata-se de um estudo descritivo, com abordagem quantitativa, no qual se utilizou como instrumento de pesquisa as informações retiradas das notificações de receita retidas, de fármacos constantes da Portaria SVS nº 344/98 e antimicrobianos (RDC 44/2011- Anvisa), numa farmácia comunitária da cidade do Natal/RN, durante os meses de junho a setembro de 2019. O estudo mostrou um número significativo de fármacos da linha humana prescritos para uso em veterinária: 28 fármacos (32,94%) eram de substâncias sujeitas a controle especial, 46 (54,12%) de antimicrobianos e 11 (12,94%) de MIPs que constavam na prescrição conjunta com os antimicrobianos. Dentre os antimicrobianos destacaram-se de forma majoritária, amoxicilina + Clavulonato 6 (7,06%), a Tobramicina 6 (7,06%) e a Rifamicina 6 (7,06%). Dentre as prescrições de substâncias sujeitas a controle especial: 11 (12,94%) eram de analgésicos opioides, 1 (1,17%) de anti-inflamatório não esteroide, inibidor seletivos da ciclo-oxigenase-2, 13 (15,29%) de anticonvulsivantes e 3 (3,53%) tranquilizantes. As formas farmacêuticas, que apresentaram maior frequência nas prescrições foram: gotas (34,11%), seguida dos comprimidos (32,94%), pomadas (7,06%), soluções/suspensão (15,29%) e os Spray’s (10,59%). Quanto ao custo desses fármacos foi observado que os da linha humana, em geral, possuem valores monetários menores que os da linha animal, indicando que um dos fatores que motivaram esse tipo prescrição foi também o menor preço. Conclui-se, portanto, que como os fármacos da linha humana, os de uso veterinário, devem ter maior abrangência de ação terapêutica, disponibilidade no mercado, além de possuir qualidade, segurança e eficácia para prevenir, curar, promover saúde e qualidade de vida aos animais e dos quem convivem com eles, bem como de tratar o ambiente, além de ser atrativo também quanto ao custo na sua aquisição. .
Abstract: Prescription of licensed drugs for human therapies in animals is currently a very common practice, considering the choice of drug, the therapeutic agent that best suits the patient's physiological dysfunction, its diagnosis, prognosis and cost benefit. The present study aimed to address the reality of prescribing human line drugs used by veterinary medicine. This is a descriptive study with a quantitative approach, which used as a research instrument the information taken from the withholding prescription notifications, drugs listed in Ordinance SVS No. 344/98 and antimicrobials (RDC 44 / 2011- Anvisa), in a community pharmacy in the city of Natal / RN, from June to September 2019. The study showed a significant number of human line drugs prescribed for veterinary use: 28 drugs (32.94%) were substances subject to special control, 46 (54.12%) of antimicrobials and 11 (12.94%) of MIPs that were in the joint prescription with antimicrobials. Among the antimicrobials, the most prominent ones were amoxicillin + Clavulonate 6 (7.06%), Tobramycin 6 (7.06%) and Rifamycin 6 (7.06%). Among the prescriptions of substances subject to special control: 11 (12.94%) were opioid analgesics, 1 (1.17%) non-steroidal anti-inflammatory drug, selective cyclooxygenase-2 inhibitor, 13 (15,29 %) anticonvulsants and 3 (3.53%) tranquilizers. The most frequently prescribed pharmaceutical forms were: drops (34.11%), followed by tablets (32.94%), ointments (7.06%), solutions / suspension (15.29%) and Spray's. (10.59%). As for the cost of these drugs it was observed that the human line, in general, have lower monetary values than the animal line, indicating that one of the factors that motivated this type of prescription was also the lower price. It is concluded, therefore, that as human line drugs, those for veterinary use, should have greater therapeutic action, availability in the market, besides having quality, safety and efficacy to prevent, cure, promote health and quality of life. to animals and those who live with them, as well as to treat the environment, as well as being attractive as to the cost in their acquisition.
URI: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/10247
Other Identifiers: 2010062884
Appears in Collections:Farmácia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
EstudoMedicamentosHumanosUtilizados_Castro_2019Texto Completo798.08 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons