Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/10152
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorRachetti, Vanessa de Paula Soares-
dc.contributor.authorOliveira, Maíllo Souza de-
dc.date.accessioned2019-12-13T18:37:34Z-
dc.date.available2019-12-13T18:37:34Z-
dc.date.issued2019-12-04-
dc.identifier20170151909pt_BR
dc.identifier.citationOLIVEIRA, Maíllo Souza de. Efeitos da administração crônica de agomelatina sobre comportamentos relacionados a depressão de ratas submetidas ao teste do nado forçado. 2019. 39 f. Monografia (Graduação em Ciências Biológicas) – Centro de Biociências. Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 2019.pt_BR
dc.identifier.urihttp://monografias.ufrn.br/handle/123456789/10152-
dc.description.abstractAgomelatine, an unconventional antidepressant used in clinical practice, is a compound that acts as a melatonin receptor agonist and a serotonergic antagonist, it has been pointed out in clinical and preclinical studies as a new alternative for treating this condition. However, there are still few studies with females, that according to some studies, are affected twice as much as males when it comes to depressive disorder. The aim of the present study was to evaluate whether the administration of agomelatine alters depression-related behavioral responses in rats undergoing forced swimming test. For this purpose we used female Wistar rats, approximately 90 days old, which were submitted to agomelatine administration (50 mg / kg/ gavage) dissolved in saline solution (0.9% NaCl) for 24 days. The estrous cycle of the rats was followed through the maginal swab, for the evaluation of the locomotor activity the open field test was used and the evaluation of the depressive behaviors was performed through the forced swimming test. The results show that there was no significant change in female locomotion and that the 50 mg / kg dose significantly altered the forced swim test parameters increasing the immobility and decreasing the climbing results that suggests a depressive type effect. The data obtained in this preclinical study are in disagreement with the literature data on agomelatine, especially at the dose of 50 mg / kg, increasing the need for investigation of this drug in preclinical research, especially involving female representatives.pt_BR
dc.languagept_BRpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio Grande do Nortept_BR
dc.rightsCC0 1.0 Universal*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/publicdomain/zero/1.0/*
dc.subjectAgomelatinapt_BR
dc.subjectDepressãopt_BR
dc.subjectNado forçadopt_BR
dc.subjectCampo abertopt_BR
dc.subjectFêmeaspt_BR
dc.titleEfeitos da administração crônica de agomelatina sobre comportamentos relacionados a depressão de ratas submetidas ao teste do nado forçadopt_BR
dc.typebachelorThesispt_BR
dc.contributor.referees1Silva Júnior, Edilson Dantas da-
dc.contributor.referees2Silveira, Marana Ali-
dc.description.resumoA agomelatina, um antidepressivo não convencional utilizado na prática clínica é um composto que atua como agonista em receptores de melatonina e como antagonista serotoninérgico, e vem sendo apontado em estudos clínicos e pré-clínicos como uma nova alternativa para o tratamento dessa patologia. Porém ainda são poucos os trabalhos realizados com o gênero feminino, que segundo estimativas mundiais é afetado duas vezes mais que o gênero masculino quando se trata do distúrbio depressivo. O objetivo do presente estudo foi avaliar se a administração de agomelatina altera respostas comportamentais relacionadas à depressão em ratas submetidas ao teste do nado forçado. Para isso utilizamos ratas Wistar com aproximadamente 90 dias de idade, que foram submetidas a administração por gavagem de agomelatina (50 mg/Kg) dissolvida em solução salina (NaCl 0,9%) por 24 dias. Foi acompanhado o ciclo estral das ratas através do esfregaço vaginal, para a avaliação da atividade locomotora foi utilizado o teste do campo aberto e a avaliação dos comportamentos do tipo depressivo foi realizada através do teste do nado forçado. Os resultados demonstram que não houve alteração significativa da locomoção das ratas e que a dose de 50 mg/kg alterou significativamente os parâmetros do teste do nado forçado aumentando a imobilidade e diminuindo o climbing resultado que sugere um efeito do tipo depressivo. Os dados obtidos neste estudo pré-clínico aparecem em discordância com os dados da literatura sobre a agomelatina, principalmente na dose de 50 mg/Kg, ampliando a necessidade de investigação deste fármaco na pesquisa pré-clínica, principalmente envolvendo representantes do sexo feminino.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentCiências Biológicaspt_BR
dc.publisher.initialsUFRNpt_BR
Appears in Collections:Ciências Biológicas (bacharelado)

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
0_TCC - Maíllo FINAL.pdf465.89 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons