Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/10015
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorVieira, Wouber Hérickson de Brito-
dc.contributor.authorFlorentin, Kahena de Quevedo-
dc.date.accessioned2019-12-11T19:43:24Z-
dc.date.available2019-12-11T19:43:24Z-
dc.date.issued2019-12-02-
dc.identifier20150143919pt_BR
dc.identifier.citationFLORENTIN, Kahena de Quevedo. Efeitos da isquemia pré-condicionante no desempenho muscular isocinético excêntrico. 2019. 32 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fisioterapia) - Departamento de Fisioterapia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2019.pt_BR
dc.identifier.urihttp://monografias.ufrn.br/handle/123456789/10015-
dc.languagept_BRpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Rio Grande do Nortept_BR
dc.rightsAttribution-NoDerivs 3.0 Brazil*
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nd/3.0/br/*
dc.subjectIsquemia pré-condicionantept_BR
dc.subjectDesempenho muscularpt_BR
dc.subjectExercício isocinético excêntricopt_BR
dc.titleEfeitos da isquemia pré-condicionante no desempenho muscular isocinético excêntricopt_BR
dc.typebachelorThesispt_BR
dc.contributor.advisor-co1Mikhail Santos Cerqueirapt_BR
dc.contributor.referees1Vieira, Wouber Hérickson de Brito-
dc.contributor.referees2Maciel, Daniel Germano-
dc.description.resumoINTRODUÇÃO: Na literatura existe uma heterogeneidade sobre a magnitude do tamanho e/ou direção do efeito da isquemia pré-condicionante (IPC) no desempenho, e não há dados sobre seus efeitos no desempenho muscular isocinético excêntrico. Assim, o objetivo deste trabalho é investigar o efeito da IPC no desempenho muscular isocinético excêntrico dos extensores de joelho. MÉTODOS: Participaram do estudo 22 homens jovens, saudáveis, sem experiência recente com treinamento de força em membros inferiores. Estes foram alocados de forma randomizada em dois grupos: 11 no grupo IPC, que foi submetido a quatro ciclos de cinco minutos isquemia (pressão restrição total), intercalados com cinco de reperfusão; e 11 no grupo IPC placebo, que realizou mesmo protocolo, porém durante o período correspondente a isquemia, foi aplicada uma pressão mínima (10mmHg). Após as intervenções, os voluntários foram submetidos a um protocolo de exercício isocinético excêntrico de extensão do joelho (10 séries de 12 repetições de contrações excêntricas máximas), no dinamômetro isocinético. Foram avaliadas como medidas de desfechos: pico de torque (PT), média do pico de torque (mPT) e trabalho total (TT). RESULTADOS: Não foram encontradas diferenças significativas entre os grupos em nenhum dos desfechos avaliados. CONCLUSÃO: A IPC não é superior ao placebo para melhorar o desempenho isocinético excêntrico na extensão do joelho.pt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentFisioterapiapt_BR
dc.publisher.initialsUFRNpt_BR
dc.subject.cnpq4.00.00.00-1 Ciências da Saúde, 4.08.00.00-8 Fisioterapia e Terapia Ocupacionalpt_BR
dc.contributor.referees3Paula, Rafael Pereira de-
Appears in Collections:Fisioterapia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
EFEITOSDAISQUEMIAPRÉ-CONDICIONANTE_FLORENTIN_2019Texto Completo1.15 MBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons