Please use this identifier to cite or link to this item: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/10013
Title: Perfil de pacientes no puerpério imediato com diagnóstico de sífilis atendidas em uma maternidade de referência do estado do Rio Grande do Norte.
Authors: Diniz, Ana Kamila Tavares
Keywords: mulheres; gestação; período pós-parto; sífilis.;women, pregnancy , postpartum period; syphilis.
Issue Date: 2019
Publisher: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citation: DINIZ, Ana Kamila Tavares. Perfil de pacientes no puerpério imediato com sífilis atendidas em uma maternidade de referência do estado do Rio Grande do Norte. 2019. 29 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Fisioterapia) - Departamento de Fisioterapia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2019.
Portuguese Abstract: Introdução: As Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) são transmitidas frequentemente pelo contato sexual, no entanto, podem ocorrer outras formas como contato sanguíneo ou na transmissão vertical (de mãe para a criança durante a gestação, o parto ou a amamentação). As mulheres grávidas têm um risco aumentado de IST devido a alterações fisiológicas que acompanham a gravidez. Objetivo: Traçar o perfil clínico e gineco-obstétrico de mulheres no puerpério imediato diagnosticadas com sífilis em uma Maternidade de referência no Estado do Rio Grande do Norte. Métodos: Trata-se de um estudo descritivo transversal realizado na Maternidade Escola Januário Cicco. A amostra foi composta por 392 mulheres no puerpério imediato, onde 168 apresentavam diagnóstico de sífilis. Foram inclusas as mulheres acima de 18 anos com diagnóstico de sífilis pelo VDRL e que aceitassem ser entrevistadas. Foi excluída uma paciente com transtornos psiquiátricos. As voluntárias foram avaliadas através de questionário. A estatística descritiva foi utilizada para apresentação dos dados em forma de média, desvio-padrão, mediana, intervalos e porcentagem. Resultados: A amostra final foi composta por 167 mulheres. A média de idade foi de 26,90±7,15 e a maioria das participantes tinham menos de 8 anos de estudo. Da amostra final, 43,71% (n=73) já tinham sido diagnosticadas e tratadas no passado, 22,15% (n=37) tiveram o primeiro diagnóstico nesse período e 34,13% (n=57) informaram que não sabiam se já tinham tido a infecção anteriormente. Observou-se que 67,06% (n=112) foram diagnosticadas com sífilis apenas durante o parto e dessas, 74,11% (n=83) não realizaram o pré-natal. Conclusão: Os achados deste estudo permitem concluir que a maioria das puérperas diagnosticadas com sífilis são jovens de baixa escolaridade e sem uma união estável. A maioria delas teve o diagnóstico apenas no momento do parto e não realizaram pré-natal.
Abstract: Introduction: Sexually transmitted Infections (STI) are commonly disseminated through the sexual contact, however there are further manners such as through the blood infection or vertical transmission (mother-to-child during the pregnancy or breastfeeding). Pregnant women present a higher STI risk due to the physiological alterations which occurs during this period of life. Aims: To establish a gyneco-obstetric profile of immediate puerperal women with syphilis diagnostic in a reference maternity at Rio Grande do Norte state. Methods: It is a transversal descriptive study performed at School Maternity Januário Cicco. The sample was composed by 392 women during the immediate puerperium whom 168 were diagnosed with syphilis. Were included on the study women over 18 years old diagnosed through the Venereal Disease Research Laboratory test (VDLR) and who accept to be interviewed. One patient was excluded due to psychiatric disorders. The volunteers were evaluated through a questionary. The statistical analysis was used to present data through mean, standard deviation, median, intervals and percentage. Results: The final sample was composed by 167 women. The mean age was 26,90±7,15 and the majority of volunteers studied less than 8 years. Considering the final sample, 43,71% (n=73) were diagnosed and treated previously, 22,15% (n=37) had the first diagnostic during this period and 34,13% (n=57) reported being unaware in relation to previous infection. 67,06% (n=112) were diagnosed during the labor period and 74,11% (n=83) of these do not attend to any antenatal visit. Conclusion: According to the findings of this study it is possible to conclude that most diagnosed women are young, have low schooling and do not have a partner. Most of them had the diagnostic only during the labour and do not attend to prenatal.
URI: http://monografias.ufrn.br/handle/123456789/10013
Other Identifiers: 2013083855
Appears in Collections:Fisioterapia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
PERFILDEPACIENTESNOPUERPÉRIO_DINIZ_2019TEXTO COMPLETO581.71 kBAdobe PDFThumbnail
View/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons