Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://monografias.ufrn.br/handle/1/739
Título: Avaliação da alteração de sensibilidade associada ao nervo alveolar inferior após osteotomia sagital do ramo mandibular
Autor(es): ASSIS, Gleysson Matias de
Palavras-chave: Osteotomia Sagital do Ramo Mandibular;Nervo Mandibular
Data do documento: 2014
Editor: Residência em em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial
Referência: ASSIS, Gleysson Matias de; SILVA, José Sandro Pereira da. Avaliação da alteração de sensibilidade associada ao nervo alveolar inferior após osteotomia sagital do ramo mandibular, 2014. Monografia (Especialização) – Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2014.
Abstract: Este estudo teve o propósito de avaliar a alteração sensitiva do nervo alveolar inferior (NAI) após osteotomia sagital do ramo mandíbula (OSRM) em pacientes submetidos à cirurgia ortognática para tratamento de deformidade dentofacial. Foram analisados 24 pacientes operados pela equipe da Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial do Hospital Universitário Onofre Lopes-UFRN. O desenho do estudo caracterizou-se como um coorte prospectivo, no qual os pacientes foram avaliados no pré operatório e em períodos definidos após o procedimento cirúrgico (7 dias, 3 meses, 6 meses e 12 meses). Todos os pacientes foram analisados por meio de testes subjetivos (questionário e escala visual analógica) e objetivos (discriminação de dois pontos estáticos com compasso de precisão e utilização de monofilamentos de silicone). A amostra foi dividida em cinco grupos de acordo com o período de seguimento pós cirúrgico, sendo o grupo controle os próprios pacientes antes da realização da cirurgia. Grupo t0(pré operatório), t1(7 dias) com 24 pacientes, t2(3 meses) apresentando 18 pacientes, t3(6 meses) com 11 pacientes e t4(12 meses) com 7 pacientes. Os grupos foram analisados e comparados com o pré operatório e entre si, utilizando os testes estatísiticos Mcnemar, Wilcoxon, Coeficiente de correlação tau-b de Kendal e Exato de Fisher. Foram encontrados uma diminuição das alterações sensitivas ao longo do tempo de seguimento, sendo a hipoestesia, parestesia e disestesia presentes no período inicial(t1), evoluindo para parestesia e hipoestesia, com a hipoestesia (84%) prevalecendo na última avaliação, contra 14,2% de parestesia.. Apos 12 meses as alterações foram mais predominantes na região mentoniana. As variáveis transoperatórias bem como o tipo de cirurgia, não apresentaram correlação com a alteração de sensibilidade. A avaliação objetiva, mostrou diferença entra o pré operatório e o período t1(p <0,05); e entre t1 e t3, em ambos os lados. Podemos concluir com o estudo que as alterações sensitivas devido a osteotomia sagital do ramo mandibular foram maiores no período de 7 dias após a cirurgia, com declínio gradativo das alterações ao longo do tempo de avaliação, sendo a alteração hipoestesia persistente até o 12º mês pós operatório
Descrição: Participaram da Banca Examinadora os professores Hougelle Simplício Gomes Pereira e Adriano Rocha Germano.
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/monografias/handle/1/739
Aparece nas coleções:Residência em Cirurgia e Traumatologia Buco-Maxilo-Facial

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Gleysson Matias(Residência CTBMF).pdf1,09 MBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.