Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://monografias.ufrn.br/handle/1/307
Título: Diversidade sexual na UFRN como questão de direitos humanos: sujeitos coletivos e estratégias em defesa da liberdade de orientação e expressão sexual
Autor(es): CRUZ, Daniella Elana dos Santos
Palavras-chave: Universidade;Sujeitos Coletivos;Homofobia
Data do documento: 2-Jul-2012
Editor: Serviço Social
Referência: CRUZ, Daniella Elana dos Santos. : Diversidade sexual na UFRN como questão de direitos humanos: sujeitos coletivos e estratégias em defesa da liberdade de orientação e expressão sexual. 2012. 69f. Trabalho de Conclusão de Curso (Monografia) – Departamento de Serviço Social, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2012.
Abstract: O trabalho consiste na análise das contribuições dos sujeitos coletivos da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) na defesa da liberdade de orientação e expressão sexual como direito humano e objetiva mapear esses sujeitos coletivos que atuam na defesa da liberdade de orientação e expressão sexual, bem como suas estratégias no enfrentamento às formas de preconceito e de discriminação vivenciadas. Parte do pressuposto que o preconceito sofrido por qualquer pessoa que ouse transgredir os muros da heteronormatividade, só pode ser entendido criticamente se considerarmos o movimento real da sociedade do capital marcada pelo aguçamento da barbárie. Foi realizada pesquisa qualitativa de cunho bibliográfico e documental sobre o tema abordado, realizando levantamentos e sistematização de informações obtidas por meio das mídias on-line com dados produzidos pelo Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (SIGAA) e outros dispositivos eletrônicos produzidos pelos sujeitos identificados. Possui um referencial teórico-crítico que entende a realidade social na perspectiva de totalidade, articulando o objeto estudado às determinações sócio-históricas da sociedade capitalista. A busca por mudanças socioculturais integra as metas institucionais de várias instituições sociais, entre elas, está a universidade. Para que tais mudanças ocorram se faz necessário identificar, problematizar e enfrentar as dificuldades que se apresentam na defesa da liberdade de orientação e expressão sexual, enquanto mediações capazes de possibilitar resistência às mais variadas formas de opressões. Os resultados da pesquisa possibilitam identificar que o rompimento com a heteronormatividade e consequentemente com a lógica institucionalizada que obstaculiza o respeito à diversidade, permanece um grande desafio na UFRN. Os sujeitos coletivos desenvolvem estratégias, sendo as principais: notas públicas de denúncias; promoção de debates; desenvolvimento de estudos e pesquisas e passeatas no campus universitário. Na luta contra o preconceito, fortalecer o debate sobre a diversidade sexual junto aos indivíduos, é uma estratégia de fortalecimento contra a violência sofrida pela população LGBTT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transexuais e Travestis) e parece ser esta a principal contribuição da UFRN.
Descrição: Profª Dra. Andréa Lima da Silva e Profª Msc. Leidiane Souza de Oliveira.
URI: http://repositorio.ufrn.br:8080/monografias/handle/1/307
Aparece nas coleções:Serviço Social

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DaniellaESC_Monografia.pdf952,87 kBAdobe PDFThumbnail
Visualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.