Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/7093
Título: Padrões de germinação e reservas nutricionais de sementes de espécies arbóreas da Caatinga e sua importância para a restauração
Autor(es): Silva, Eryhudson Pereira da
Palavras-chave: Superação de dormência;Overcoming dormancy;Velocidade de germinação;Germination speed;Conteúdo de reserve;Reserve content
Data do documento: 2018
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: SILVA, Eryhudson Pereira da. Padrões de germinação e reservas nutricionais de sementes de espécies arbóreas da caatinga e sua importância para a restauração. 30 f. 2018. Monografia (Graduação em Ecologia)- Centro de Biociências, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018.
???metadata.dc.description.resumo???: As regiões semiáridas apresentam ampla variação temporal em relação a precipitação, estando caracterizada por longos períodos de seca, marcados por pequenas temporadas de chuvas erráticas. Neste cenário, as sementes de ambientes semiárido, bem como de qualquer comunidade vegetal, podem deter um conjunto de características morfológicas e fisiológicas que podem refletir repostas as pressões seletivas do ambiente. A dormência em sementes pode ser compreendida como a inaptidão do embrião em germinar, em um determinado intervalo de tempo, sob condições e recursos favoráveis à germinação de sementes não dormentes. O tamanho da semente e a composição de reserva podem de-sempenhar um papel relevante no processo de estabelecimento das sementes e plântulas. Portanto, o objetivo desse estudo é verificar como características morfológicas e bioquí-micas das sementes de espécies arbóreas da Caatinga de interesse para restauração estão relacionados com seus padrões de dormência e velocidade de germinação. Para isso, sementes de 16 espécies arbóreas da Caatinga foram coletadas e submetidas a cinco ní-veis de tratamento para o teste de superação de dormência: controle (CO); escarificação mecânica (EM) do tegumento com lixa N° 80, na região contrária ao hilo; escarificação química (EQ) com imersão em ácido sulfúrico (H2SO4) concentrado por 5 min; escarifi-cação térmica (ET) em água a 80 °C por 5 min; e imersão em ácido giberélico (GA3) 100 mg/L por 24 h. Além disso, foi realizada a determinação bioquímica para os seguintes compostos de reservas: lipídios neutros, amido, açúcares não redutores e proteína. Os resultados apresentados neste trabalho indicam que espécies arbóreas da Caatinga apre-sentam ampla variação em sua capacidade de dormência. Dentre as sementes que possuí-ram algum grau de dormência, a física se mostrou predominante, portanto, superada com eficiência através da escarificação mecânica. Além disso, os resultados indicam ainda, que os açúcares não redutores, que contribuem no processo de tolerância à dessecação, favorecem o aumento da velocidade da germinação. É possível que sementes com rápida germinação sejam capazes de transferir para suas plântulas açúcares não redutores que contribuem para a prevenção da dessecação de plântulas.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/7093
Aparece nas coleções:Ecologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
00_FINALTCC_SilvaEP.pdfTrabalho de conclusão de curso 921,2 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.