Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/7091
Título: Distribuição de Chironomidae (Diptera) em ecossistemas lênticos e lóticos no semiárido do Rio Grande do Norte
Autor(es): Silvano, José Elias
Palavras-chave: Rio Piranhas-Açu;Piranhas-Açu River;Intermitente;Flashing;Perene;Perennial
Data do documento: 20-Jun-2018
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: SILVANO, José Elias. Distribuição de Chironomidae (Diptera) em ecossistemas lênticos e lóticos no semiárido do Rio Grande do Norte. 2018. 33 f. Monografia (Especialização) - Curso de Ecologia, Departamento de Ecologia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2018. Disponível em: <https://monografias.ufrn.br/>. Acesso em: 20 jun. 2018.
???metadata.dc.description.resumo???: A distribuição da fauna macrobentônica é fortemente influenciada por mudanças no habitat, considerada uma ótima bioindicadora ambiental e por isso está entre as mais pesquisadas nos ecossistemas aquáticos. Dentre os representantes mais estudados dos macrobentos estão os Diptera, da família Chironomidae, normalmente considerados como indicadores de má qualidade ambiental em ecossistemas lóticos ou lênticos. Este trabalho foi desenvolvido a partir de dados do Laboratório de Entomologia e Laboratório de Ecologia Aquática da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, incluindo dados publicados de estudos feitos na região norte-rio-grandense da Bacia do Rio Piranhas-Açu. Envolveu treze pontos de coleta em três diferentes tipos de ecossistemas aquáticos: lótico perene, lótico intermitente e lêntico. Foi proposto, como objetivo geral, avaliar a distribuição dos gêneros da família Chironomidae na Bacia do Rio Piranhas-Açu, a maior do Estado do Rio Grande do Norte. Foram coletados e analisados um total de 3022 indivíduos distribuídos em 3 subfamílias. A riqueza estimada através do método de Chao 2, foi de 47 gêneros. A riqueza total encontrada foi de 37 gêneros nos três tipos de ambientes, distribuídos em 25 gêneros para o ecossistema lótico perene, 19 para o lótico intermitente e 14 para o ambiente lêntico. A distribuição da subfamília Chironominae foi mais abundante em todos os ecossistemas, enquanto que a Orthocladiinae não apareceu na amostragem para o ecossistema lêntico e a Tanypodinae apresentou a mesma riqueza no ambiente lótico perene e intermitente. As larvas de Chironomus, Dicrotendipes, Goeldichironomus, Polypedilum, Tanytarsus e Larsia foram registradas em todos os ambientes. A matriz de similaridade Sorensen-Dice mostrou que os ecossistemas lêntico e lótico apresentaram uma semelhança que varia de 0 a 50% na composição faunística dos ambientes pesquisados. Os resultados obtidos da análise (F = 7,8528, R2 = 0,41653, P = 0,001) evidenciaram significativamente que os gêneros da família Chironomidae estão distintamente distribuídos nos diferentes tipos de ecossistemas aquáticos.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/7091
Aparece nas coleções:Ecologia

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
MONOGRAFIA_SILVANO_2018.pdfTrabalho de Conclusão de Curso1,17 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.