Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/6905
Título: Estudo Computacional da Hemodinâmica do Polígono de Willis
Título(s) alternativo(s): Computational Study of hemodynamics of the Poligon of Willis
Autor(es): Oliveira, Vinícius Pereira da Silva
Palavras-chave: hemodinâmica, Polígono de Willis, CFD, estenose.;hemodynamics, Circle of Willis, CFD, stenosis.
Data do documento: 29-Jun-2018
Editor: Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Citação: Alnaes, M.S.; Isaksen, J., Mardal, K.A., Romner, B., Morgan, M.K., Ingerbrigtsen, T., 2007, “Computational of Hemodynamics in the Circle of Willis”, Stroke, Dallas, v. 38, p. 2500 -2505. Zhu, G.; Yuan, Q., Yang, J., Yeo, J.H., 2015, “Experimental study of hemodynamics in the circle of willis”, BioMedical Engineering Online, Londres, v. 14, p 1-15. Devault, K.; Gremaud, P. A.; Novak, V., Olufsen, M.S., Vernières, G., Zhao, P.,2008, “Blood flow in the circle of willis: modelling and calibration”, Multiscale Modelling & Simulation, v. 7, p. 888-909. Enzmann, D.R., Ross, M.R.; Marks, M.P.; Pelc, N.J., 1994, “Blood flow in major cerebral arteries measured by phasecontrast cine MR”. AJNR, Baltimore, v. 15, p. 123-129. Zhao, M., Amin-Hajiani, S., Ruland, S., Curcio, A.P., Ostergren, L., Charbel, F.T., 2007, “Regional Cerebral Blood Flow Using Quantitative MR Angiography.” AJNR, Baltimore, v. 28, p. 1470-1473. Razavi, S.E.; Sahebjam, R., 2014, “Numerical Simulation of Blood Flow Behavior in the Circle of Willis”, Bioimpacts, [lugar], v. 4, p. 89 – 94.
???metadata.dc.description.resumo???: O polígono de Willis é uma estrutura arterial importante para a circulação cerebral, pois, além de distribuir o fluxo sanguíneo cerebral, provê passagens colaterais de sangue em casos de estenose e oclusão das artérias a jusante. Este estudo tem como objetivo simular a hemodinâmica do polígono de Willis e compará-la com os dados da literatura. Para isso, foram criados modelos em 3D em SOLIDWORKS 2017 e simulados em ANSYS FLUENT 15.0. Os dados das seções de saída foram extraídos e seções específicas foram analisadas. Comparando os modelos, notou-se que, em regime permanente, a estenose de 75% não tem impacto significativo sobre o fluxo sanguíneo cerebral. Além disso, a tensão de cisalhamento foi inferior a que causaria estenose em um polígono de Willis em ambos os modelos.
URI: http://monografias.ufrn.br/jspui/handle/123456789/6905
Aparece nas coleções:Engenharia Mecânica

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Hemodinamica Computacional do Poligono de Willis.pdf958,17 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.